Gramatura, cor e textura do papel

Gramatura ou Gramagem:

Gramatura ou Gramagem é a medida da grossura e densidade de um papel, expressa em gramas por metro quadrado (g/m²). Sua especificação foi padronizada pela norma ISO 536. Quanto maior for a gramatura, mais "grosso" será o papel. Normalmente, os papéis mais pesados são mais grossos, enquanto os papéis mais leves são mais finos, mas pode haver exceções.

 

Em determinados projetos, principalmente os que possuem muitos elementos de página, a transparência do papel pode gerar uma dificuldade de leitura, resultado na visualização dos itens que estão impressos no verso da folha. Esta característica é resultante da opacidade, ou seja, a capacidade de obstrução da luz, resultante da composição fibrosa, da espessura e da gramatura do papel. A escolha da gramatura do papel deve estar de acordo com o projeto gráfico mais adequado para a obra.

 

A gramatura do papel também vai ter sua influencia no peso do livro podendo dificultar as vendas online por aumentar o custo do frete.

Cor do papel:
A cor do papel impacta na composição de cores do livro e na qualidade da leitura. As principais características da cor são grau de opacidade e alvura, que se trata da coloração branca do papel determinada pela reflexão da luz. A melhor opção é uma cor levemente amarelada e com grau de opacidade alto (Polen Soft e Polen Bold), pois isso evita o cansaço visual e transparência da folha.

 

Textura do papel:
A textura do papel se trata da superfície da folha, que pode ser lisa, calandrada, telada, com textura, entre outros. Em geral, a impressão é mais nítida conforme o papel é mais liso, porém, isso também depende do tipo de impressão.

Tipo de papel

A escolha do tipo de papel (Offset - Sulfite -  Reciclado - Polen - Couché) é um elemento determinante na estrutura de custo de produção de seu livro.

OFFSET

Um pouco mais absorvente e resistente do que o sulfite. Produzido com polpa química branqueada e colagem feita a partir de amido (o que lhe dá maior resistência), o papel offset tem uma macroporosidade que facilita uma boa absorção de tintas. É um papel muito usado na impressão offset de onde vem seu nome. Mais recomendado para trabalhos de uma cor, pois a impressão a cores neste tipo de papel sempre fica um pouco sem vida, com um aspecto “lavado”.

 

É considerado o papel mais simples, sendo batido em simplicidade apenas pelo papel jornal. Pode ser utilizado em impressora jato de tinta ou a laser.

 

Nas gramaturas mais leves é confundido com papel sulfite e nas gramaturas mais altas parece cartolina ou opalina.

 

Gramaturas mais utilizadas: 90 g - 120 g - 150 g - 180 g - 240 g

 

SULFITE

Prático, bom e barato, o papel sulfite, também é chamado de papel apergaminhado ou bond paper e pode ser encontrado em diferentes formatos, além do A4 que encontramos de forma mais comum em qualquer papelaria.

 

Ainda que, à primeira vista, o papel sulfite possa ser confundido com o offset, por ambos serem fabricado com celulose branqueada e adição de carga mineral na ordem de 10 a 15%, existe diferença nos formatos comercializados e no processo de fabricação.

O processo de fabricação do sulfite é feito com o uso de celulose branqueada e minerais, à qual se adiciona o sulfite de sódio, de onde provem o seu nome. Sendo poroso, o sulfite possui acabamento bem mais liso que o offset, o que facilita a absorção e aderência da tinta e garante mais vivacidade nas cores que no offset. É um tipo de papel muito usado em livros sendo produzido em branco e diversas outras cores.

RECICLADO

Reciclado: É o nome dado ao papel que, em sua fabricação, utiliza-se de alguma porcentagem de matéria-prima oriunda de reciclagem e oferece grande variedade de cores e textura, proporcionando um resultado diferenciado dos papéis frequentemente utilizados. Seu custo é levemente superior ao do Sulfite.

PÓLEN

O papel pólen se trata de um tipo com coloração levemente amarelada, devido à falta de ácido para branqueamento. Isso é sua maior qualidade, pois não reflete tanto a luz, o que faz a leitura do livro ser menos cansativa.

Além disso, seu uso torna a obra mais sofisticada e ecológica, justamente pela ausência de ácido.

Por fim, o papel pólen possui gramaturas entre 70g/m² e 90g/m² e pode ser dividido em pólen soft e pólen bold. O primeiro é mais fino, enquanto o segundo conta com opacidade e espessura elevada.

COUCHÉ

Couche: é o nome dado aos papéis que recebem produtos como carbonato de cálcio, caulin, látex e outras substâncias mais, que protegem as fibras do papel e o deixam mais liso, sem rugosidades. Com isso, a impressão fica mais superficial, deixando uma camada de tinta mais brilhante, pois há pouca absorção pelo papel. E é por isso que este papel é tão usado, por deixar os impressos mais vistosos.

 

Existem inúmeras variações do papel Couche, como por exemplo o Couche Fosco, Couche Brilho, ambos são lisos e uniformes, porém, a camada de revestimento do couché com brilho reflete mais luz, e por isso é mais brilhante que o fosco. O aspecto super brilhante do couché com brilho deixa as cores mais vivas, porém, dificulta a leitura. Por sua vez, o papel Couche Fosco absorve mais luz, o que deixa a cor mais pura, dando ao impresso um ar de sofisticação.

Gramaturas: De 70 a 210 são fabricados no Brasil e importados até 350 g/m².

Papel para o miolo de livro